A Viúva de Toninho de Campinas Conta Tudo


Zero Hora

Da entrevista: Roseana Moraes Garcia, viúva do ex-prefeito de Campinas Toninho do PT

- Ocorreu crime político. Ele foi executado como prefeito, e não como cidadão que estava no lugar errado como disse a polícia. A última versão da polícia aponta crime banal, porque ele estaria na rota de seqüestradores em fuga. Não houve reconstituição na época, só anos depois, com o lugar totalmente descaracterizado. - Seria leviano apontar suspeitos.

Meu marido contrariou interesses. Já tinha sido vice-prefeito pelo PT no governo Jacó Bittar, em 1989. Após um ano, começou a descobrir falcatruas como superfaturamento de obras, licitações com cartas marcadas. Ele entrou com várias ações populares. Uma delas era sobre superfaturamento no aterro sanitário, em 1991. Bittar foi condenado a devolver dinheiro aos cofres públicos.

As denúncias culminaram com a saída de Bittar do PT. Depois de eleito prefeito, em 2000, Toninho continuou a confrontar interesses.

<< Home