Valério, Azeredo, Borba & Cia Ltda


Folha de SP.
Valério ligou 53 vezes para celular de Azeredo

Dados em poder da CPI dos Correios revelam 53 chamadas do telefone celular do publicitário mineiro Marcos Valério para o telefone celular do senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG) e mais duas no sentido inverso entre 2001 e 2002. Na campanha de Azeredo à reeleição do governo mineiro, em 1998, Valério havia contraído empréstimo bancário de R$ 8,35 milhões para financiar o caixa dois do PSDB, em moldes semelhantes ao do caixa dois do PT, sob investigação no Congresso.

Ontem, em entrevista à Folha, o senador reconheceu ter mantido contatos telefônicos com o publicitário ao longo de 2001 e 2002. Ele atribuiu as chamadas a "conversas" sobre "política", além de um trabalho experimental que Valério teria feito para a campanha de 2002, mas que acabou descartado. Há ainda outras quatro chamadas registradas do telefone fixo do gabinete do senador, em Brasília, para a sede da agência de publicidade SMPB , em Belo Horizonte (MG). Sempre curtas, elas ocorreram nos dias 14 de fevereiro e 9 de março de 2005.

A quebra dos sigilos telefônicos dos principais investigados pela CPI dos Correios também identificou contatos em 2005 da empresa SMPB Comunicação para o telefone celular do deputado José Borba (PMDB-PR), ex-líder do partido e sob risco de cassação. O deputado José Borba recebeu seis telefonemas da agência de publicidade SMPB para seu telefone celular entre os dias 25 de fevereiro e 14 de março de 2005. Segundo Marcos Valério, o ex-líder do PMDB teria recebido R$ 2,1 milhões do caixa dois do PT. Borba nega.
Blog do Cesar Maia

<< Home