A Reforma Frankstein!


Editorial da Folha de SP.

As esperanças dos que pretendem aprovar alterações de qualquer maneira repousam agora na proposta de emenda constitucional (PEC) 446-2005 apresentada,ela suspende até 31 de dezembro de 2005 o dispositivo constitucional que determina o princípio da anterioridade anual em reformas eleitorais. Trata-se de mais um casuísmo que a sociedade deve rejeitar.

Ninguém ignora que há muito a aperfeiçoar no sistema político-eleitoral brasileiro. Só que proceder a uma grande reforma sob o signo de uma crise política e raciocinando com a lógica do imediatismo tende a ser péssimo para o país. A essa altura, o melhor é deixar essa importante tarefa para a próxima legislatura. Isso daria ao eleitor a chance de escolher seus representantes no ano que vem ciente da enorme responsabilidade que eles terão.

<< Home