"PT Não Merece Mais Crédito", Diz Esquerda Alemã


Valor.

Esquerda alemã faz críticas ao PT e a Lula

De Berlim

A esquerda alemã está desiludida com o Partido dos Trabalhadores. "O PT não pode ser mais um exemplo de partido de esquerda para o mundo porque tentou corromper deputados", afirma Michael Prüst, dirigente de coligação Nova Esquerda (que reúne o PDS e o Wasg). A Wasg (Alternativa Eleitoral por Trabalho e Justiça Social) foi criada em fevereiro deste ano como um partido de oposição de esquerda. Entre seus principais fundadores, assim como aconteceu com o partido brasileiro, estão líderes metalúrgicos. De acordo com Prüst, a criação da Wasg foi bastante influenciada pelo modelo do principal partido de esquerda do Brasil. "Mas agora o PT não merece mais crédito porque Lula também não consegue mais realizar seu programa social e representar os desejos das pessoas que o elegeram", diz Prüst. Entre os principais membros da Wasg estão dissidentes do partido do chanceler Gerard Schröder, o SPD (Partido Social Democrata). O maior representante da Wasg é Oskar Lafontaine, ex-presidente do SPD. "Para nós, o SPD já estava muito neoliberal, por isso resolvemos criar um novo partido e concorrer as eleições", explica Prüst.

<< Home