PT, Maluf, Marta,Mentor e Cia Ltda.

Coluna Eliane Catanhede na Folha de SP.
O repórter K.A. publicou na Folha, em 2004, que havia um acordo de Maluf com o Planalto e com o PT, e foi um deus-nos-acuda. Maluf, o Planalto e o PT negaram, indignados. Pelo acordo, Maluf apoiaria a candidatura de Marta Suplicy no segundo turno em São Paulo em troca do "esquecimento" de seu nome na CPI do Banestado. O relator era o deputado José Mentor, do PT. Maluf de fato apoiou Marta e ficou fora do relatório da CPI. Um ano depois, dois mais dois viram quatro. O doleiro Birigüi apontou a conta "Eleven" da família Maluf no exterior, a PF disse que não havia surpresa e que a CPI do Banestado estava careca de saber da conexão Maluf-Birigüi-Eleven. Apesar de não haver uma só linha sobre isso no relatório final.
Marta foi derrotada, Maluf escapou da CPI do Banestado, e Mentor,(relator daquela CPI), é um dos 18 denunciados pela CPI dos Correios, correndo sério risco de perda de mandato.

<< Home