Presidente do Conselho de Ética Diz que Não Há Provas Contra Cinco Deputados


Globo.

O presidente do Conselho de Ética da Câmara dos Deputados, Ricardo Izar (PTB-SP), defendeu ontem que os casos dos 16 parlamentares apontados como beneficiários do suposto esquema do "mensalão" sejam analisados separadamente e que pelo menos cinco deles sejam arquivados pela Mesa Diretora antes mesmo de serem enviados ao Conselho.

Na avaliação de Izar, os deputados Pedro Henry (PP-MT), Professor Luizinho (PT-SP), Wanderval dos Santos (PL-SP), Roberto Brant (PFL-MG) e Sandro Mabel (PL-GO) deveriam ser absolvidos pela Câmara por falta de provas que os vinculem diretamente ao esquema de repasses de dinheiro de caixa dois do PT, denunciado pelo petebista Roberto Jefferson.

<< Home