PMDB & PFL


Da coluna da Dora Kramer-ESP.

Como esse é apenas um raciocínio hipotético e remoto nas atuais circunstâncias, pefelistas e pemedebistas tratam de unir esforços para enfrentar, dentro do calendário normal, a supremacia do PSDB e evitar que a situação se cristalize ao ponto de tirá-los da competição, forçando a repetição da aliança - formal com o PFL, tácita no caso do PMDB - que elegeu Fernando Henrique Cardoso duas vezes. O primordial para os dois partidos não é atacar o PSDB - o adversário principal ainda é Lula -, mas não deixá-lo navegar sozinho e evitar a impressão de que são ambos meros anexos eleitorais. Como ações de visibilidade, se não estiverem pautadas pela agenda do escândalo, só têm repercussão se referidas na disputa presidencial, pefelistas e pemedebistas se movimentam na dinâmica de 2006 enquanto aguardam o desfecho da crise que, para eles, do ponto de vista eleitoral está resolvida no tocante ao PT.

<< Home