Palocci Não Consegue se Esconder: Sempre Aparece


Folha de SP.
Cartas sinalizam que Palocci participava de decisões de fundos

Cartas e um encontro de executivos do Citigroup com o ministro Antonio Palocci (Fazenda) e mensagens do banqueiro Daniel Dantas (Opportunity) para a instituição financeira americana indicam que os negócios dos fundos de pensão eram questão de governo para a gestão do presidente Lula. Novas cartas apontam que Palocci, a quem Casseb estava subordinado, também participava das discussões sobre o acordo de acionistas da Brasil Telecom, o que reforça a tese da influência do governo sobre os assuntos dos fundos de pensão. "Estou escrevendo para esclarecer a posição do Citigroup em relação a seus investimentos por meio do Fundo CVC Opportunity na Telemig Celular, Amazônia (Celular) e Sanepar. Estamos muito preocupados com os recentes ataques aos acordos de acionistas na Newtel e na Sanepar. Os acordos de acionistas são cruciais para proteger os investimentos do Citigroup nessas companhias", escreveu Putney a Palocci em 27 de fevereiro de 2003.

Putney, que se aposentou do Citi no final de 2004, escrevera a Palocci por conta própria. No dia 2 de dezembro do ano passado, uma quinta-feira, o ministro Palocci teve um encontro em São Paulo com o executivo do Citi Paulo Caldeira. Segundo a Folha apurou, eles trataram dos acordos do Citi e do Opportunity com os fundos de pensão.
Blog do Cesar Maia

<< Home