Palocci Comprou Imóvel Por R$ 57 E Sua Casa de Hoje por R$ 818


Estado de SP.

Levantamento realizado pelo Estado nos cartórios de Ribeirão Preto revela que o ministro da Fazenda, Antonio Palocci, subavaliou imóveis que estão em seu nome. Um dos apartamentos que pertenceram a Palocci na cidade foi registrado, por exemplo, com o valor de R$ 57,70. Já a casa que Palocci ocupa atualmente, sempre que está na cidade, foi comprada no papel por R$ 818,18.

O apartamento registrado por R$ 57,70 foi adquirido por Palocci em 1992 da Construtora Schahin, num financiamento que acabou sendo quitado em 1996. Recebeu o valor venal - e, portanto, tributável - de R$ 25.294,17. Apesar do registro, o contrato de compra assinado pelo ministro da Fazenda com a Schahin traz o valor de R$ 113 mil, corrigido apenas pela inflação do período.

Dois meses depois da quitação, em 17 de julho de 1996, a certidão do imóvel registra que o apartamento foi vendido por Palocci e sua mulher, Margareth, ao arquiteto João Paulo Pinheiro por R$ 42.352.

O arquiteto admite que o apartamento foi registrado com um valor abaixo do mercado: 'O imóvel vale pelo menos R$ 73 mil.' A casa que Palocci mantém em Ribeirão Preto foi vendida a ele oficialmente em 1996 por R$ 818,18, com valor venal de R$ 54 mil. O valor venal é o parâmetro usado para o município recolher os impostos sobre o imóvel.

Dois anos depois da compra, quando concorreu à Câmara, Palocci atribuiu à casa o valor de R$ 80 mil.

<< Home