Opinião do "Globo": Nada a Retocar!


Opinião: Para esclarecer

QUEM DESEJA executar uma reforma política temerária, sem maiores reflexões e debates, tem apenas esta semana para incorrer no erro. Nada que for aprovado depois de sexta-feira valerá para as eleições do ano que vem.

NO CENTRO da questão está a cláusula de barreira que vigorará a partir de 2006, e é essencial para reduzir o número de partidos.

É PRECISO esclarecer que quem deseja derrubar essa cláusula está a favor, consciente ou inconscientemente, do guichê de negociatas instalado na política brasileira e apóia o pregão de compra e venda de parlamentares — quase todos ligados a partidos nanicos de aluguel, que incham e esvaziam ao sabor dos cifrões.

ENFIM, REDUZIR a cláusula de barreira é favorecer mensalões e propinodutos.

<< Home