MST com José Dirceu


Estado de SP.

O líder do Movimento dos Sem-Terra (MST), José Rainha Júnior, reuniu ontem 1.200 acampados e assentados no Pontal do Paranapanema, em ato de desagravo ao ex-ministro José Dirceu e outras lideranças do PT envolvidas em denúncias de formação de caixa 2 no partido. “Nós ajudamos a construir o PT e muitos da direção nacional são filiados ao partido”, disse Rainha. “Estar do lado deles é lealdade.” Os grupos ligados a Rainha, que controlam 7 dos 9 acampamentos do Pontal e têm a maioria dos assentamentos, assinaram uma carta de apoio que será endereçada a Lula. “Saiba que você não está só, que estamos alertas e em luta constante para defendê-lo”, diz a carta, lida durante a manifestação.

Também foi lido um manifesto do MST em defesa do “companheiro de lutas” deputado José Dirceu. O texto lembrava a trajetória do revolucionário que as elites políticas colocaram “nos porões da tortura”. Sob aplausos, o ex-ministro foi chamado de “herói” por Rainha. O líder citou também como “injustiçados” o deputado João Paulo Cunha (PT-SP) e o ex-presidente do PT José Genoino.

<< Home