Mais Tentáculos do Valerioduto


Correio Brasiliense.

Uma pequena corretora com sede em Campo Grande (MS), a PDR Corretora de Mercadorias, que teria funcionado como “laranja” do Banco Santos em aplicações irregulares no mercado financeiro, fez diversas transferências eletrônicas para empresas envolvidas no esquema de corrupção operado pelo publicitário Marcos Valério. Entre elas estão a corretora Bonus Banval, a empresa Schaim Engenharia e a RS Administração e Construção. A denúncia foi apresentada a CPI dos Correios por um dos sócios da corretora, Paulo Gustavo de Freitas. Segundo Freitas, o Banco Santos utilizava sua corretora para repassar dinheiro a diversas instituições. Chamou a atenção o montante recebido pela Associação dos Músicos Militares do Brasil (R$ 49,4 milhões).

<< Home