Lula - Lembrando Jânio - e as Forças Ocultas


Estado de SP de domingo, transcrito por Primeira Leitura. Trechos.

"Um fantasma ronda o Palácio do Planalto — mas até aqui ninguém descobriu a sua ideologia. Ele parece existir, dada a insistência com que o presidente Lula da Silva o ressuscita em seus pronunciamentos (...) Análise feita pelo Estado nos pronunciamentos formais e informais do presidente nos últimos quatro meses (desde o início da crise política) apontou dezenas de frases em que Lula se refere a 'eles', 'aqueles', 'alguém' — sempre um inimigo indefinido que ele, ao final, consolidou sob a acusação genéria de 'forças ocultas' que estariam tramando para desestabilizar o seu governo". O jornalista ouviu personalidades sobre o tema. "A cientista política Maria Celina dÁraújo, do CPDOC/FGV, explica que as referências a inimigos indefinidos e abstratos, como as do presidente Lula, são comuns na prática política, 'mas não com esse primarismo'." “Quando o cardeal [Eusébio] Scheid, do Rio, disse que o Lula era caótico, pareceu uma gafe. Hoje as pessoas já acham que ele falou uma coisa próxima da verdade” D. Irineu Scherer, bispo de Garanhuns, cidade natal de Lula.

<< Home