Igreja Universal Provoca a Condenação da Câmara de Deputados Belga


Le Monde, hoje. ( www.monde.fr )


A corte de apelações de Bruxelas criou uma situação inédita em um estado de direito moderno. Condenou a Câmara de deputados Belga, na pessoa de seu presidente, Herman de Croo, porque ele violou seu "dever de prudência". A corte visava a afirmações incluídas no relatório de uma comissão de inquérito sobre as seitas que surgiram desde 1 997 no país. Na época, os deputados qualificaram de "organização criminosa com o único fim do enriquecimento", A Igreja Universal do Reino de Deus, um movimento neopentecostal fundado no Brasil, que se atribui seis milhões de adeptos no mundo, algumas centenas deles na Bélgica. Condenado ao pagamento simbólico de um euro e à publicação da sentença em dois jornais diários, o presidente da Câmara explodiu em cólera anunciando que vai impetrar um recurso na Corte Européia dos Direitos do Homem. "Isto é de uma gravidade colossal para a imunidade absoluta do parlamentar", afirma o Sr. Croo, segunda personalidade protocolar do Estado belga. "Se a Câmara for definitivamente condenada eu renunciarei, porque será o fim da independência do parlamento".

<< Home