Grampo Mostra Relação do Sangue dos Vampiros com Mensalão


Zero Hora.
Jabour é sócio de Peixoto, que é sócio de Pedrosa, que é sócio de Corrêa Júnior, contato de Janene, chefe de Genu, que indicou Cinthia a pedido de Peixoto. Cinthia, assessora na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), promete ajudar Peixoto, que comemora com Laerte, lobista de Delúbio, arrecadador da conta de Valério, que distribui dinheiro vivo a deputados do PT, do PL, do PMDB, do PP e do PTB. Vampiros e deputados estão unidos por laços de sangue. Gravações e documentos sigilosos, em poder da Polícia Federal (PF), comprovam que personagens de dois dos mais devastadores e complexos esquemas de desvios de recursos já revelados na história do Brasil - a Máfia de Vampiros e o mensalão - atacaram juntos os cofres da União.

As suspeitas de que as duas quadrilhas radicadas em Brasília rasgaram veios de dinheiro da saúde pública existiam, esparsas, desde 2004. Elas começaram quando empresários e lobistas foram presos na chamada Operação Vampiro, em maio do ano passado, desvelando ao país um rombo de R$ 2 bilhões nas compras de medicamentos para Aids e diabetes e derivados de sangue pelo Ministério da Saúde. Segundo As relações entre os dois grupos estão registradas em conversas telefônicas gravadas com autorização da Justiça pela Polícia Federal. Diálogos a que ZH teve acesso evidenciam as relações entre empresários como Jaisler Jabour, ex-representante no Brasil do laboratório suíço Octopharma, e Laerte Corrêa Júnior, advogado e lobista, com operadores do mensalão. De acordo com o Departamento de Polícia Federal, que investiga em inquéritos paralelos a Máfia dos Vampiros e o mensalão, o esquema obedece a uma lógica.
Blog do Cesar Maia

<< Home