Gasto Assistencial e Investimentos em Infraestrutura


O mais incrível é que o gasto assistencial do governo Lula/PT cresceu 12 bilhões de reais e os investimentos em infraestrutura cairam proporcionalmente.

Trechos do imperdível artigo de José Alexandre Scheinkman, (57, professor de economia na Universidade Princeton (EUA), na Folha de SP.

A previsão do Ipea para o Brasil,(3,5%), está abaixo daquela do FMI para o crescimento mundial em 2005, mas, mais importante, está bem abaixo das taxas de crescimento previstas pelo Fundo para as economias emergentes (6,4%), ou os emergentes da Ásia (7,8%), ou mesmo os emergentes da Ásia depois de excluídas China e Índia (5,4%).

A performance sofrível da economia brasileira neste ano reflete também vários fatores internos, além da política monetária que nos premiou com o maior juro real do mundo, destacam-se a informalidade crescente, a nossa incapacidade de gerar inovações tecnológicas no mesmo ritmo que as economias emergentes da Ásia e a baixa taxa de investimentos em infra-estrutura. A baixa taxa de investimento em infra-estrutura é outro problema grave.

<< Home