Financial Times e a Argentina


UOL.
22/09/2005
Ressurgência da Argentina confunde o mercado
Governo deve fazer mais para atrair investidores, apontam analistas

Três anos atrás, quando a Argentina começou a sair de sua mais grave crise econômica, os economistas disseram que não duraria. Ela continuava em moratória com seus credores, não havia entrada de investimentos e portanto a capacidade excedente da economia logo desapareceria. Eles estavam errados.Este mês, pelo 37º mês consecutivo, os números mostraram crescimento positivo. Na semana passada o governo confirmou que a economia se expandiu impressionantes 10,1% no segundo trimestre, comparada com o mesmo período do ano passado, e cresceu cerca de 9% ao ano nos últimos dois anos.Para delícia do governo do presidente Nestor Kirchner, as previsões do setor privado compiladas pelo Banco Central da Argentina são de um crescimento de 7,3% este ano e 5,6% para 2006.
Blog do Cesar Maia

<< Home