FHC continua batendo forte


FHC disse: "Vamos ter, na melhor das hipóteses, rotina e o controle dos danos provocados pela crise. Não vejo muita possibilidade diferente disso." Isso, "desde que o presidente não tenha nada que o envolva na questão em apuração, pelo menos diretamente". A crise precipitou uma situação comum ao fim de governos, "de que as pessoas acreditam que o governo já não tem mais capacidade de agir". "Eu acho que o ano está sendo perdido." "Eu não creio que seja isso não -que nada saiba- eu conheço o presidente Lula, ele é um homem inteligente", disse ele, que acrescentou que Lula deveria dizer por quem se considera traído. "Tem que dizer quem traiu, porque senão ele tem o discurso ambíguo, que ao mesmo tempo que diz "fui traído", no parágrafo seguinte diz "as acusações tem que ser provadas, porque estou cansado de ver injustiça"."

<< Home