Editorial do Estado de SP: Lula Sabia de Tudo


Nessa distribuição de culpas o deputado não deixou de incluir o presidente Lula - no que, aliás, foi coerente, pois sempre disse que o presidente da República "sabia de tudo", embora ressalvando agora, ao que parece sem faltar à verdade, que a sua foi meramente uma "responsabilidade política".

Em termos éticos a responsabilidade de José Dirceu se revela de forma até curiosa, quando a certa altura da mencionada entrevista revela: "Eu sempre disse ao presidente que o governo não podia perder a maioria na Câmara e no Senado. Que perder a maioria seria caminho para CPI e que CPI é caminho para tentar desestabilizar e inviabilizar governo. "Não se duvide da sinceridade destas palavras, especialmente por virem de quem sabia dos riscos que correria, com CPIs, um governo que jurava "não roubar nem deixar roubar"...

Ao negar a existência do mensalão, apesar de admitir a "ilegalidade" do caixa 2 para financiamento partidário, e ao insistir em apontar os empréstimos bancários como origem de toda a colossal dinheirama de origem escusa, circulada entre entidades, partidos e pessoas públicas, o deputado Dirceu se coloca contra os indícios mais evidentes que têm surgido nas CPIs, com seu vasto estoque de documentos e depoimentos, assim como de investigações da Polícia Federal e do Ministério Público, todos no sentido de apontar tais recursos como provenientes de desvio de dinheiro público, por meio de superfaturamento, licitações fraudulentas e outros mecanismos de arrecadação, via corrupção.

<< Home