Editorial da FSP II


Com todo o respeito ao editorial da FSP. Mas a Tríplice Fronteira é uma situação que demanda presença policial de acompanhamento e inteligência. O que leva os marines e, a possibilidade de se entender esta presença como base militar, é a enorme possibilidade de vitória de Evo Morales, líder "cocalero" no primeiro turno das eleições bolivianas, sua derrota no segundo turno no Congresso, e uma convulsão sócio-política como desdobramento.
Os americanos estariam estrategicamente interessados num controle maior da Tríplice Fronteira (divisa entre Brasil, Argentina e Paraguai), onde suspeitam que haja atividades de grupos terroristas islâmicos -além de problemas de pirataria e narcotráfico. Daí até decidir implantar uma base naquele país e "comprar briga" com o Brasil e a Argentina vai uma distância considerável.

<< Home