Economia Global já Pode Estar no Abismo - II


Trechos.
MARTIN WOLF -Financial Times- Tradução FSP.


Se ponderado de acordo com o índice de preços de exportação americanos, o petróleo está cotado em valor mais elevado do que em qualquer momento posterior a 1970. Uma regra de cálculo adotada em estudo conduzido pelo FMI cinco anos atrás é que um aumento de US$ 10 no petróleo reduz em 0,5% anual o crescimento mundial durante quatro anos. Já que os preços subiram US$ 40 de 2002 para cá, o crescimento mundial deveria ter passado por acentuada desaceleração. O primeiro e o segundo choques de petróleo dos anos 70 geraram recessões mundiais. Mas agora a economia parece estar avançando sem obstáculos. O que explica essa situação? Ela pode perdurar? Para responder à primeira pergunta, é preciso identificar os mecanismos pelos quais os preços elevados do petróleo geram desacelerações econômicas. São três: demanda agregada; inflação; e lucros e desempenho corporativo. Grandes aumentos nos preços do petróleo transferem renda dos consumidores para os produtores (e assim dos países importadores para os exportadores). Um aumento de US$ 40 no preço do petróleo representa transferência de US$ 1,2 trilhão ao ano dos consumidores para os produtores (3% do PIB mundial). A transferência de renda dos países importadores para os exportadores de petróleo é de US$ 700 bilhões ao ano. Os membros da Opep (cartel dos exportadores) ganham, só eles, renda adicional de US$ 400 bilhões.

<< Home