E Quando Ele Achava Que o Tinham Esquecido... Palocci Volta ao Baile


Estado de Minas.

Ribeirão Preto – O ministro Antonio Palocci tentou legalizar, quando era prefeito de Ribeirão Preto, a suposta invasão de um terreno público feita pelo advogado tributarista Brasil do Pinhal Pereira Salomão, apontado como o comprador de um apartamento financiado pelo ministro e que teria sido sub-avaliado para efeito de arrecadação de impostos na cidade. O terreno invadido, que seria usado para a construção de uma via pública, hoje abriga parte do escritório de Salomão, um dos mais luxuosos da cidade. A prefeitura impetrou uma ação de nunciação – impedindo a continuidade de obras em andamento. O prefeito Palocci, no entanto, tentou solucionar o caso com um acordo proposto pelo próprio Salomão, prevendo que ele pagasse ou permutasse com a prefeitura uma área no valor de R$ 149.388,59. Em março de 2002, o juiz Ricardo Braga Monte Serrat se negou a homologar o acordo com base no parecer do Ministério Público.

<< Home