E Mais Ainda:


O presidente do maior partido parlamentar e maior partido do Brasil fora de SP, não pode ser derrotado, pois seria uma derrota do partido como um todo!

Estado de SP.

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), quebrou na madrugada de ontem uma tradição do Congresso: envolveu-se diretamente na sucessão da Câmara. Preocupado com a incapacidade do deputado peemedebista Michel Temer (SP) se tornar um candidato viável à sucessão de Severino Cavalcanti (PP-PE), que renunciou à presidência da Casa e ao mandato para escapar de um processo de cassação por quebra de decoro, Calheiros decidiu coordenar uma investida para insuflar a candidatura de Aldo Rabelo (PC do B-AL).

A entrada em campo de Calheiros foi combinada com o Planalto. O senador encontrou-se na quarta-feira com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva quando alertou sobre a inviabilidade tanto da candidatura de um petista quando de Temer. Na conversa teria surgido o nome do ex-ministro da Coordenação Política.

<< Home