E Agora Dirceu??? Não Tem Nada Com Isso?


O presidente do BMG, Ricardo Guimarães, confirmou, em depoimento à CPI dos Correios, que Marcos Valério intermediou uma audiência sua com o então ministro, José Dirceu, no Palácio do Planalto, em 20 de fevereiro de 2003. O encontro aconteceu apenas três dias depois de o PT receber o empréstimo de R$ 2,4 milhões do BMG. Cinco dias depois, o banco liberou um novo empréstimo, desta vez de R$ 12 milhões, para Marcos Valério. “Pelas nossas análises, o PT tinha e tem condições de pagar. O PT tinha o fundo partidário, mensalidade de militantes, o aval de um empresário rico [Marcos Valério] e o aval moral dos seus dirigentes [os então presidente do partido, José Genoino, e tesoureiro, Delúbio Soares]”, afirmou o banqueiro. Disse o sub-relator: “Fica demonstrado que o Marcos Valério era um facilitador e buscava atender os interesses das duas partes (PT e BMG).”

Blog do Cesar Maia

<< Home