Dólares e Lavagem de Dinheiro em Santo André... Naturalmente!


Folha de SP.

Toninho da Barcelona apresentou na CPI uma nova personagem do mercado paralelo que operaria para o PT, segundo ele: Nelma Cunha, dona de uma casa de câmbio em Santo André. Ela teria feito operações em dólar para o PT quando Celso Daniel era prefeito da cidade, de 2000 a 2002.

Pode ser mera coincidência, mas Nelma foi cliente da Bônus-Banval. A corretora informa que Nelma perdeu muitos recursos nas suas aplicações. Perda, em mercado de dólar futuro, é uma das formas de transferir dinheiro de forma dissimulada para alguém que não quer ser identificado. Nesse investimento, o aplicador aposta numa tendência para o dólar -de alta, por exemplo.

Se o dólar cai, ela perde -e quem apostou em queda sai ganhando. A polícia acha que políticos ou partidos pode estar na ponta que saiu ganhando -seria a forma legal que a doleira usou para esquentar recursos. O argentino Carlos Alberto Quaglia, um dos sócios da Natimar, é outro do mercado de dólares que aplicou na Natimar. A empresa informa que os R$ 6,5 milhões investidos pela Natimar na Bônus-Banval saíram do caixa de Marcos Valério - o que é negado tanto por ele quanto por Quaglia.

A lista de investidores que usavam a Natimar para investir na corretora inclui a mulher do doleiro Najun Turner, que foi usado pelo então presidente Fernando Collor em 1992 para tentar justificar recursos que recebera do esquema montado por seu tesoureiro Paulo César Farias.

<< Home