Ô Dirceu ! Você não disse que a grana tinha vindo -só- de empréstimos??

Folha de SP.
O publicitário Marcos Valério omitiu à Receita Federal, até o início do escândalo do "mensalão", a existência dos empréstimos bancários que supostamente foram contraídos pelas suas empresas com o objetivo de beneficiar o PT. O advogado Marcelo Leonardo, que defende Marcos Valério, disse ontem que as empresas do publicitário apresentaram à Receita Federal, em junho de 2005, uma declaração retificadora da contabilidade oficial que corrigiu "eventuais falhas" nas declarações anteriores, e na qual estão incluídos os empréstimos. A informação sobre a omissão partiu do sub-relator da CPI dos Correios para movimentação financeira, deputado Gustavo Fruet (PSDB-PR). Segundo ele, a contabilidade oficial de 2004 da SMPB Comunicação nada informava a respeito dos supostos R$ 55 milhões em empréstimos do Banco Rural. Para Fruet, a omissão indica que a tese dos empréstimos foi montada por Valério e pelo ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares somente para esconder uma doação direta das agências para o PT.

<< Home