Dick Morris - III: Ainda Governo e Mídia


17. A mídia não gosta das pequenas notícias dos governos que parecem pequenas colheradas ao mar. Mas os eleitores buscam as idéias que querem e lêem as declarações presidenciais, ignorando as críticas da mídia. Dia após dia estas pequenas notícias mantêm a popularidade do presidente, demonstrando sua conexão com os problemas do homem e da mulher comuns.

18. Um tema se sustentará ou cairá pelos seus próprios méritos baseado na experiência da vida dos eleitores e em sua capacidade inata para distinguir o real do falso, o prático do ilusório.

19. Assim, há boas e más notícias para os políticos. As más são que influenciam pouco a mídia. As boas é que isso realmente não importa.

20. Os repórteres em geral escreveram a sua nota antes de começar: formulam uma hipótese e logo vão atrás das evidências para provar. Raramente fazem o contrário. Sua hipótese é quase sempre o seu veredito final. Instale-se na tese do repórter. Não tente mudá-la. Veja se pode mover a nota dentro, com os parâmetros nos quais trabalha o repórter.

21. Ao usar a TV tenha em mente que o meio não pode ajudar-se a si mesmo. Necessitam de lindas imagens. Os que fazem as notícias, do jornal da noite, na TV? Priorizam a parte visual da matéria. Os jornais da TV estão, em geral, em guerra civil entre o texto e a parte visual. O texto é questão deles. A imagem é questão sua.

22. Não há forma de se ganhar na cobertura de um escândalo. A única forma de se sair vivo é falar a verdade, agüentar o golpe e avançar.

<< Home