Depoimento de Valério ontem na PF


Primeira Leitura.

O empresário Marcos Valério depôs nesta segunda-feira por mais de nove horas seguidas na Polícia Federal, em Brasília – das 14h às 23h15. No ponto mais importante do depoimento, segundo ele mesmo disse, a PF quis saber quais eram as relações dele com as pessoas de uma lista que lhe foi apresentada e para quem ele também emitiu cheques. Segundo Valério, a nova lista não tem nomes de políticos. Repetiu que todo o dinheiro emprestado ao PT foi conseguido com empréstimos junto aos bancos privados.

O empresário Marcos Valério disse que não tem nada a ver com a conta Dusseldorf, a off shore do marqueteiro Duda Mendonça nas Bahamas onde foram depositados R$ 10,5 milhões. “Ele é que tem de se explicar. Não fiz depósitos na conta Dusseldorf e nem fiz depósitos para o PT no exterior. Não fui indiciado por lavagem de dinheiro. Tudo o que movimentei tem origem e destinatário”, disse ao deixar o prédio da polícia. Afirmou que repassou R$ 10 milhões para a Guaranhuns, empresa que recebia o dinheiro do mensalão para o PL. “Entreguei os documentos à PF e ela pode investigar e dizer quem está certo e quem está errado”.Valério afirmou ainda que não tem nenhum tipo de relação com Daniel Dantas e que para a corretora Bônus Banval transferiu os recursos a mando do ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares.

<< Home