De Morte e Vida Severina


“(...)E chegando, aprendo que,
nessa viagem que eu fazia,
sem saber desde o Sertão,
meu próprio enterro eu seguia.
Só que devo ter chegado
adiantado de uns dias
o enterro espera na porta:
o morto ainda está com vida (...)”.

(“Morte e Vida Severina”, João Cabral de Mello Neto).

Blog do Cesar Maia

<< Home