CPI Espera Ansiosa


Matéria sobre Daniel Dantas, Dirceu, Citibank, Fundos, Casseb,......na FSP.

Trechos.


Nos e-mails, de maio de 2003, Dantas narra como o então ministro José Dirceu e o presidente do Banco do Brasil na época, Cássio Casseb, foram escalados para pressioná-lo a desfazer o acordo com os fundos que garantia ao Opportunity o controle da Brasil Telecom.

Sobre diálogo com Dirceu no Palácio do Planalto. "Ele sugeriu que o senhor Cássio Casseb, presidente do Banco do Brasil, seja a pessoa responsável para solucionar o problema." No dia 14 do mesmo mês, Dantas mandou outra mensagem, para a mesma pessoa, Mary Lynn Putney, então vice-presidente do CVC (Citibank Venture Capital). "Minha conversa com o Cássio foi muito estranha", começou. "Ele disse que gostaria de desfazer os acordos com acionistas que nós temos com os fundos de pensão. (...) Ele disse que entendia que a decisão era minha, e que ele estava falando em nome do governo."

Já o ex-ministro José Dirceu, conforme a Folha apurou, é tido o como alguém próximo a Daniel Dantas. Dirceu o recebeu duas vezes Dantas no Palácio do Planalto. Dirceu teria sugerido a Dantas procurar a Previ e o patrocinador do fundo, no caso Cássio Casseb. Sérgio Rosa, confirmou que Casseb se encontrou com Dantas para tratar do acordo em torno da Brasil Telecom. ."Ele [Rosa-Previ/BB] achava que o Estado podia intervir para destituir o Opportunity", disse Miro Teixeira. Representantes dos fundos de pensão e do Citibank temiam que Daniel Dantas pudesse vender sua parte à Telecom Italia (outra acionista da empresa), garantindo à operadora italiana o comando da empresa.

<< Home