Coronelismo Sindical


Do editorial da Folha de SP.

CABRESTO VERMELHO

Nada do outrora chamado "patrimônio ético" do PT parece resistir a uma pequena investigação. Neste fim de semana, caiu por terra mais um mito da série: o de que a democracia petista se exibiria, mais do que em qualquer outro partido político brasileiro, no seu processo de eleição direta de dirigentes.

Bastou a votação de domingo ser acompanhada mais de perto pela imprensa -interessada no efeito sobre a continuidade da legenda do escândalo de corrupção que envolve lideranças do partido- para um festival de práticas irregulares emergir. Um motorista de van disse que, a R$ 100 e mais R$ 1 a cabeça, transportava militantes até o local do voto.

O preço mínimo de compra de sufrágios foi R$ 5 -caciques pagaram esse valor para quitar a contribuição de filiados, que assim ficavam aptos a votar em seu benfeitor. Cola com o número do candidato fazia parte do "kit". O serviço foi personalizado; veículos buscavam filiados em casa.

<< Home