Citi Sabia da Espionagem


Folha de SP.

Pelo menos cinco executivos do Citigroup -todos do escritório de Nova York- sabiam que a Kroll Associates foi contratada pela Brasil Telecom para investigar relações do governo brasileiro com a Telecom Italia. É o que relata o ex-presidente da Kroll mundial, Frank L. Holder, em correspondência endereçada à Brasil Telecom. Nos relatórios, Holder descreve como o banco acompanhava as investigações. À época, o Citigroup era parceiro do banco Opportunity no comando da Brasil Telecom. Juntos, enfrentavam os demais sócios -os fundos de pensão e a Telecom Italia- na disputa pelo controle da operadora.

Segundo correspondências enviadas por Holder à então presidente da Brasil Telecom, Carla Cico, e ao advogado da BrT nos Estados Unidos, Richard Swanson, os executivos do Citigroup em Nova York mantinham-se informados sobre os passos das investigações via e-mail, por telefone ou em reuniões. Era Holder quem os informava. Mais adiante, Holder acrescenta: "Tivemos contatos periódicos por telefone até o final de 2004". Em outro relatório, enviado em 30 de dezembro de 2004, Holder diz a Carla Cico: "Ed Green então me telefonou e conversamos sobre o desejo dele de conduzir um investigação interna sobre as ações do Citigroup." Na carta de 18 de janeiro de 2005, Holder relata a Cico que McCarthy foi pessoalmente ao escritório da Kroll. E afirma que Ed Green e Mike Carpenter disseram a ele que outros executivos do Citi acompanhavam as investigações.

<< Home