Valério


Matéria da FENAPEF.

Os vários caixas de Valério

No mundo da contabilidade empresarial, não há caixa dois sem a existência do caixa um - normalmente ofuscado em tempos de escândalo. Ainda que um empresário queira ocultar ou desviar receitas, ele precisa manter parte do negócio bem limpinha para prestar contas à Receita Federal e escamotear as irregularidades. Os negócios de Marcos Valério, o pagador do mensalão, não são exceção. O empresário mineiro desviou para políticos a maior parcela do dinheiro que arrecadou das empresas públicas para as quais, em tese, deveria prestar serviços publicitários. O que manteve suas atividades ilícitas fora do alvo das autoridades foram os serviços que realmente executou.

É, por exemplo, o caso do trabalho feito por Valério para o Bradesco. Em 2002, o Bradesco venceu a licitação para montar um banco dentro das agências dos Correios - o Banco Postal, negócio até hoje invejado pela concorrência. Segundo as regras da licitação, quem ganhasse o direito de explorar o Postal seria obrigado a pagar metade da conta de publicidade e usar apenas a agência escolhida pelos Correios - sem licitação para esse serviço específico, diga-se de passagem. Não passa sem chamar atenção o fato de o governo ter imposto ao Bradesco justamente uma das agências de Valério, a SMPB. Nos últimos três anos, o Bradesco depositou 10 milhões de reais em uma das contas dessa agência. "Não temos escolha. Somos obrigados a aceitar a SMPB", disse a VEJA um porta-voz do Bradesco. O banco garante ter conferido uma a uma as notas fiscais referentes aos serviços prestados antes de autorizar os pagamentos.

Do mesmo cuidado se cercou a Ford, que, neste ano, contratou em três ocasiões a empresa especializada em eventos MultiAction, também de Valério, para montar estandes em feiras agropecuárias nos estados de Mato Grosso do Sul, Paraná e São Paulo. A montadora Fiat também costuma contratar a MultiAction para organizar o lançamento de alguns de seus automóveis. O último evento aconteceu em março deste ano, em Curitiba, onde a montadora lançou seu novo motor 1.4 Flex. Como se vê, não será fácil para as autoridades separar o joio do trigo nas contas de Marcos Valério.

(tarde)

<< Home