Valério depositou R$ 10 milhões a Duda Mendonça em Conta em Paraíso Fiscal


Fernando Rodrigues
Colunista do UOL

O publicitário Duda Mendonça confirmou na madrugada de hoje (11), em depoimento à Polícia Federal na Bahia, que "prestou serviços de marketing político somente ao PT em 2002", e pelo valor "do pacote global de serviços foi convencionado em torno de R$ 25 milhões".

Duda também disse que no ano de 2002 recebeu pelos serviços prestados ao PT "por volta de 14 milhões de reais, restando um crédito remanescente". Segundo o publicitário baiano, responsável pela campanha que levou Lula à Presidência da República, esse valor cobrado foi pago "diretamente pelo diretório nacional do PT e/ou comitês financeiros de campanha".

Segundo Duda, um crédito remanescente "em torno de R$ 11 milhões" ficou em aberto. A empresa de Duda foi procurada por Valério "que revelou-lhe a necessidade de abertura de uma conta no exterior como condição de recebimento do débito existente". Orientado pelo Banco Boston Internacional, Duda abriu no exterior, mais exatamente nas Bahamas (um paraíso fiscal), uma empresa off-shore, denominada "Dusseldorf". Em favor dessa empresa revelou Duda à PF, "foi depositando um valor em torno de R$ 10 milhões de reais".

Duda diz não saber precisar a origem das remessas de Valério a favor da Dusseldorf. Disse, entretanto, que eram muitos depósitos em valores fracionados. Alguns desses valores eram provenientes de BAC-Florida Bank, Banco Rural Europa SA, Israel Discount Bank Of New York, e de uma empresa chamada Trade Link.


(tarde)

<< Home