Sindicalismo de Negócios Prospera


Um depoimento digno de algemas!

Trechos do depoimento de Ivan Guimarães à CPI.

Agência Câmara - Globo-on

1. O ex-presidente do Banco Popular do Brasil Ivan Guimarães informou há pouco na CPI que, após deixar o cargo em abril devido ao interesse do PT em "realocar seus quadros", passou a ganhar R$ 36 mil como conselheiro indicado pelo Banco do Brasil a três grandes empresas: a Kepler, onde recebe R$ 8 mil; a Belgo-Mineira, que lhe paga R$ 10 mil; e a Bombril, que está sob intervenção judicial e lhe dá R$ 18 mil por mês.

2. O Banco Popular teve prejuízo de R$ 60 milhões em seu primeiro ano de operação.

3. Ivan Guimarães disse que conheceu o empresário Marcos Valério em 2003, em decorrência da prestação de serviços ao banco por parte da DNA Propaganda, que pertence ao empresário. Guimarães confirmou ter mantido vários encontros comerciais com Valério e admitiu que, além de negócios, eles discutiam política
.
4. Ivan Guimarães disse que prestou "trabalhos voluntários" no comitê financeiro da campanha eleitoral do presidente Lula da Silva. Nessa ocasião, ele teria trabalhado ao lado do então tesoureiro do PT, Delúbio Soares, e do ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato.

5.Segundo Guimarães, era ele quem cadastrava os empresários a quem o grupo pedia recursos para a campanha de Lula.

6. Ivan Guimarães, disse que os gastos em publicidade da instituição em 2004 são normais "numa empresa que está começando". O Banco Popular destinou R$ 21,3 milhões, no ano passado, para operações de crédito e aplicou R$ 29 milhões em publicidade feita pela empresa DNA Propaganda, que tem como sócio o empresário Marcos Valério.

(noite)

<< Home