República Offshore: Guaranhuns e PT

Agora na CPI: 10 Milhões de Reais

E o PT ainda não havia assumido e o Valério já operava para o PT!

O empresário José Carlos Batista, da corretora Guaranhuns, disse há pouco à CPI do Mensalão que, em novembro de 2002, recebeu do PT o encargo de "abrir uma operação no valor de R$ 10 milhões com o empresário Marcos Valério", apontado como o principal fornecedor de dinheiro ao PT para pagamento do suposto mensalão a deputados da base aliada do governo.

Batista afirmou que, do ponto de vista legal, esse dinheiro se destinava a projetos de reflorestamento. Disse que, quando perguntou ao PT qual era o verdadeiro destino do dinheiro, foi informado de que era para pagamento dedividas de campanha do PT e do PL. Batista disse tambem que tinha a convicção de que a origem do dinheiro era limpa, achava que vinha de "doações de empresários, contribuições de dízimos (dos petistas) e doações de organismos internacionais que sempre contribuiram com o PT".

"Se algum erro cometi, foi o de ter acreditado num projeto que colocava o PT como defensor da moralidade". Batista declarou estar sabendo que pode pegar ate 20 anos de prisao. Quando prestou depoimento a Polícia Federal, ele foi indiciado por lavagem de dinheiro.

<< Home