República do Lixo


Estado de SP.

Após denúncia de Buratti, CPI mira caso do lixo em São Paulo

Tuma vai propor quebra de sigilo das três maiores empresas de coleta do Estado

A CPI dos Bingos decidiu investigar as principais empresas que operam a coleta de lixo de São Paulo depois que ficou comprovada ligação da Leão Leão, de Ribeirão Preto, com o esquema de arrecadação ilegal do PT. O senador Romeu Tuma (PFL-SP) disse que essa investigação se tornou necessária.

Tuma proporá à CPI, na próxima semana, a quebra do sigilo bancário, fiscal e telefônico das três maiores empresas de lixo que atuam no Estado. As contas da Leão Leão, conforme lembrou, já foram abertas pela comissão.

"Não podemos deixar de investigar um setor que, pelo que temos acompanhado, tem sido largamente utilizado como fonte de recursos do caixa 2", alegou. No caso do PT, o senador suspeita que o esquema não é novo. Na sua avaliação, os dados obtidos pela CPI até agora deixam claro quais seriam os alvos dos petistas para arrecadar dinheiro. São quatro fontes: bingos, jogos eletrônicos, coleta de lixo e extorsão a empresas.

"No caso do lixo, há facilidades porque ninguém vai conferir se foi feita a coleta de 100 ou de 50 toneladas nem vai checar se a varrição se estendeu a 10 ou 100 metros", explicou.

<< Home