Quase Derrapa


Quase que o relator derrapa. Se dissesse que Jefferson acusou o mensalão levianamente e o condenasse por isso, estaria abrindo as portas para a absolvição de todos acusados de mensalão. PFL agiu a tempo e o relator corrigiu o parecer.

Agência Estado.

Relator pede a cassação de Roberto Jefferson
O deputado Jairo Carneiro (PFL-BA) apresentou nesta segunda-feira relatório no Conselho de Ética da Câmara pedindo a cassação do deputado Roberto Jefferson. A estratégia de defesa dos deputados envolvidos no suposto esquema de mensalão provocou uma mudança no texto. Momentos antes da reunião do Conselho, Jairo Carneiro redigiu uma complementação de voto para deixar claro que não pretendia negar a existência do mensalão. "Vou reafirmar minhas posições de que há fatos graves e que ninguém pode escapar de responder ao processo. Não quero deixar dúvidas sobre isso", disse Carneiro. "Não quero entrar no mérito do conceito de mensalão, mas existe corrupção ampla, geral e irrestrita patrocinada por integrantes do Executivo, por personalidades do Legislativo, por partidos políticos, principalmente o PT, e por segmentos empresariais."

Temendo dar armas para os acusados,parlamentares de oposição acenderam o sinal de alerta. O presidente do PFL, senador Jorge Bornhausen (SC), o líder do partido na Câmara, deputado Rodrigo Maia (RJ), e o deputado ACM Neto (BA) procuraram o relator para evitar que seu parecer pudesse ser usado pela defesa dos deputados, incluindo de José Dirceu, acusado por Jefferson de ser o chefe do suposto esquema de corrupção. Após as conversas, o relator decidiu redigir uma complementação de votos para reafirmar que caberá às CPIs dos Correios e do Mensalão mostrar as características e os contornos do esquema de corrupção, que o relatório afirma existir.

<< Home