PT Quer Dar Abraço de Afogado no PSDB


Lista de publicitário omite beneficiados por R$ 1,1 milhão

Folha de SP.

A lista de partidos e políticos beneficiados por saques das agências SMPB e DNA omite os destinatários de pelo menos R$ 1,1 milhão de 12 retiradas em dinheiro registradas pelo Coaf, órgão de inteligência financeira vinculado ao Ministério da Fazenda. O advogado de Valério, Marcelo Leonardo, disse que parte dos saques foi destinada à distribuição de lucros a sócios. "Certamente, [Valério] está blindando os [beneficiados] mais influentes, mais poderosos, os que estabeleceram relação de reciprocidade", disse o senador Álvaro Dias.

A Folha cruzou a lista de Valério com a lista dos saques comunicados pelo Banco Rural ao Coaf, referentes ao período de setembro de 2004 a maio de 2005. A rede bancária é obrigada a informar ao Coaf todos os saques acima de R$ 100 mil. A CPI identificou R$ 880 mil destinados a campanhas do PSDB em Minas Gerais. Esses saques, não informados por Valério por não integrarem o esquema montado para beneficiar o PT, foram descontados no cruzamento de dados. Relatório do Coaf registra um total de R$ 2,9 milhões em saques das duas empresas de Valério no período que vai de setembro de 2004 a maio de 2005.

Nesse período, nenhum saque corresponde aos registros da lista de Valério, com as datas da entrega do dinheiro a pessoas ou partidos indicados pelo ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares.

<< Home