PT na Oposição


O documento aprovado na reunião do diretório do PT neste fim de semana pode ser dividido em duas partes. Em uma, penteia o governo Lula, falando de seu feitos. Em outra -na conclusão- parte para a oposição de esquerda ao governo Lula, dizendo:

É hora de transitarmos para um modelo de desenvolvimento com estabilidade e altas taxas de crescimento, distribuição de renda e aceleração na criação de empregos, com fortes investimentos públicos, para dar suporte a um processo de inclusão e recoesão social do país. O Brasil está forte para liberar-se das amarras que a ortodoxia tem imposto aos paíeses endividados.

E encerra pedindo uma audiência a Lula para tratar deste documento. Ou seja, daqui para frente, o PT na Câmara de Deputados não vota mais nada que não seja, digamos, progressista e passa a votar contra as medidas ortodoxas. Era esperada uma posição assim, como tentativa de numa volta às origens, purgar os seus pecados valerianos.

(manhã)

<< Home