Parlamentares Acusados Recorrem a Ameaças


O PT quer que seus deputados sejam julgados por crime eleitoral e os do PP, PL, etc, por corrupção.

Se insistirem, tudo o que vimos até aqui nesta crise será aperitivo.

Leia estes trecho de matéria do Globo deste domingo.


Parlamentares acusados recorrem a ameaças

Um clima de desconfiança, pressões e chantagens domina o Congresso. Deputados com mandatos em xeque, mandam recados ao governo, a aliados e a adversários. Parte das mensagens tem sido endereçada à Presidência da República.

Na noite de 10 de agosto, um grupo de petistas se reuniu no apartamento do deputado Greenhalgh (PT-SP). Estavam lá o líder do governo na Câmara, Arlindo Chinaglia, e os ministros Wagner e Ciro Gomes. O deputado José Dirceu chegou sem ser convidado. E foi logo avisando: — Não aceito ser cassado por corrupção. Se quiserem me cassar, vai ter que ser uma cassação política — disse ele. — Há duas semanas tento falar com Lula e não consigo. Por que ele não está falando comigo?

O líder do PP, deputado José Janene (PR), ao ser informado de que o líder do governo no Senado, Aloizio Mercadante, teria cogitado uma lista de cassações que incluía o seu nome, o do presidente do PP, Pedro Corrêa , e do ex-líder do partido Pedro Henry, chamou todos à sua casa.

Os líderes chegaram assustados. O deputado Sandro Mabel, líder do PL, deixou a família e foi. Chinaglia entrou tenso e saiu pior. Janene foi claro: -Chinaglia, diga para Mercadante fazer a lista do PT. Caso contrário, nós é que faremos essa lista. Ninguém vai se fazer de santo na minha frente. A maioria sabe do que estou falando.

Mais tarde, em reunião com integrantes de PL, PP, PTB e PT, Janene enfrentou o presidente da Câmara, Severino Cavalcanti: — Eu vou, mas carrego mais 26 do partido, inclusive você.

(noite)

<< Home