Palocci: o Cerco Aperta


Palocci deveria se cuidar com o que vai dizer na coletiva de imprensa que convocou este domingo: pode ser desmentido... em seguida.

Estado de São Paulo de domingo.


Grampos ligam homens de confiança de Palocci a esquema de Buratti

Ex-secretário do ministro Antonio Palocci na prefeitura de Ribeirão Preto, o advogado Rogério Buratti, mesmo sem cargo no governo Lula, é suspeito de participar de uma rede de tráfico de influência, servindo de ligação entre o governo, prefeituras petistas e empresários. É o que indicam grampos telefônicos em poder da CPI dos Bingos - foram gravadas dezenas de conversas de Buratti, com autorização judicial, entre fevereiro e setembro de 2004.

Para o Ministério Público, as fitas apontam a participação de outros dois homens de confiança do ministro da Fazenda no esquema: seu chefe de gabinete, Juscelino Dourado, e seu secretário particular, Ademirson Ariovaldo da Silva. O Ministério da Fazenda informou que só se pronunciará após o término das investigações.

Buratti acusou na sexta-feira Palocci de receber propina de R$ 50 mil por mês quando era prefeito de Ribeirão.

Nas conversas, obtidas pelo Estado, Buratti revela que não pode falar por telefone com Dourado - e acrescenta que o principal assessor de Palocci não está autorizado a conversar determinados assuntos nas ligações. Eles só poderiam se comunicar pessoalmente.


(noite)

<< Home