Opinião


Hoje -24 de agosto- cumprem 51 anos do suicidio do presidente Vargas. A oposição a Vargas, falava de um "mar de lama". O chefe da segurança pessoal do presidente atentou contra a vida de um deputado da oposição e matou um major que o acompanhava.

Havia -desde anos- acusações contra o irmão do presidente -que ocupou cargos importantes- de ter contatos com atividades irregulares no setor de costumes. Se somarmos tudo, seria um "mar de chocolate amargo" ao compararmos com o "mar de lama" de hoje. O cerco a Geúlio foi feito por razões econômicas -seu nacionalismo, intervencionismo estatal,.....O tiro -dizem os historiadores- é o recurso do "soldado" cercado e que não se entrega e que tem honra.

O veneno -dizem eles- é o recurso dos covardes.A situação de hoje é exatamente o contrário. O cerco é para manter a economia exatamente como está. Com isso -o mar de lama- não é desculpa para o cerco, como em agosto de 1954. O mar de lama hoje, é o principio, meio e fim, de um projeto autoritário que foi derrrubado a golpes de mensalão. O veneno da cobra contra a picada dela.

<< Home