Mordaça Não


Por coincidência, ou não ,são pelo menos três os que faleceram neste processo: prefeitos de Santo André e Campinas e secretário da fazenda de Ribeirão Preto,(câncer). Ajusticiamento -dizem uns- na linguagem revolucionária.


ESPERA-SE QUE A MORDAÇA NÃO SEJA IMPOSTA TAMBÉM A ESTE PROCURADOR DA JUSTIÇA !

Estado de SP.

'Caixa 2 de Santo André foi para Dirceu'
Promotores do caso do prefeito assassinado Celso Daniel apontam ex-ministro como destinatário final de dinheiro de corrupção

José Dirceu, deputado, ex-presidente do PT, ex-ministro do governo Lula, é "um suspeito de ser o destinatário final do dinheiro da corrupção do esquema de Santo André", declararam ontem os promotores de Justiça que investigam a morte do prefeito Celso Daniel (PT) - executado em janeiro de 2002.

Os promotores atribuíram a Dirceu o papel de caixa do dinheiro sujo de Santo André, após 2h30 de reunião com a delegada de polícia Elizabeth Sato, escolhida para identificar "outros mandantes e executores" do fuzilamento de Celso Daniel. Eles querem que, a partir do depoimento de João Francisco Daniel - irmão de Celso, convocado pela CPI dos Bingos -, o Ministério Público Federal e o Supremo Tribunal Federal tomem providências para que o ex-ministro seja investigado.

"O Supremo tem a obrigação legal e moral de determinar a instauração de investigação com relação a Dirceu, um dos destinatários de recursos ilícitos", afirmou Amaro Thomé, promotor que apura licitações fraudulentas na administração do PT em Santo André, entre 1997 e 2002. "Parte dos recursos arrecadados em Santo André era utilizada em campanhas eleitorais do PT, levados em malas de dinheiro para o escritório de Dirceu", sustenta o promotor Roberto Wider. O ex-ministro reagiu. "Por causa de declarações levianas como essas já tomei providências para processar os promotores por danos morais." Ele carrega na pasta decisão do ministro Nelson Jobim, do STF, que em 2002 mandou arquivar pedido do MPF para investigá-lo. Para os promotores, Santo André foi "pólo exportador do esquema de corrupção copiado por Marcos Valério (Fernandes de Souza, empresário do mensalão)."

<< Home