Ministérios da Fazenda e Planejamento sob Investigação


Pela manhã foi o Buratti, do Palocci. Agora é o motorista do Paulo Bernardo.

Da Agência Estado

Motorista do PT confirma que Paulo Bernardo usou caixa 2

Londrina - O ex-motorista do PT de Londrina, Robério Bicheri, reforçou, em depoimento à Polícia Federal, a denúncia de que o ministro do Planejamento Paulo Bernardo contribuiu com recursos não declarados (caixa 2) para a campanha à reeleição do prefeito Nedson Micheleti. A denúncia foi feita por Soraya Garcia, que trabalhou no comitê financeiro da campanha e acusa Micheleti de ter gasto R$ 6,5 milhões e declarado apenas R$ 1,3 milhões. O ministro negou, por meio de sua assessoria, ter ajudado financeiramente a campanha de Micheleti.

Bicheri disse ter recolhido dinheiro, contido em envelopes, no apartamento utilizado por um assessor de Bernardo, Enzo Minuzzo, e o levado até o comitê financeiro da campanha. O ex-motorista afirmou também que fez várias coletas de dinheiro em outros locais e que, para "esquentar" a declaração de contas da campanha, coletou a assinatura de várias pessoas que, assim, aparecem como doadores. Minuzzo nega a acusação.

Documentos apreendidos em estabelecimentos comerciais que prestaram serviços à campanha petista comprovam a existência do caixa 2, afirmou, pouco antes de ser transferido, o então delegado da PF Sandro Roberto Viana dos Santos. O músico Vitor Hugo Gorni, autor do jingle da campanha de Micheleti, declarou à PF ter recebido R$ 14 mil por seu trabalho. O PT declarou ter pago apenas R$ 3,5 mil.

Soraya foi ouvida esta quarta-feira em Curitiba, na superintendência de Polícia Federal, que irá decidir se acata ou não o pedido de inclui-la no programa de proteção a testemunhas.

(noite)

<< Home