MAIS PALOCCI


Agência Broadcast - Ribeirão Preto, 19 - O promotor Sebastião Sérgio da Silveira afirmou há pouco que o advogado Rogério Buratti, ex-assessor do ministro Antonio Palocci quando este era prefeito de Ribeirão Preto, confirmou em seu depoimento ao Ministério Público que Palocci recebia, quando era prefeito de Riberirão Preto (SP), pagamento de R$ 50 mil reais por mês de empreiteiras que cuidavam do serviço de lixo na cidade. Buratti informou ainda que o dinheiro seria repassado ao diretório nacional do PT, nas mãos do então tesoureiro Delúbio Soares.

O intermediador do negócio, segundo relato do promotor, seria Ralf Barquete dos Santos, que, como Buratti, foi secretário de Palocci, mas morreu de câncer no ano.

De acordo com o promotor, o próprio ministro Palocci coordenou o acerto com o grupo Leão Leão sobre recebimento de propina (o promotor usou esta palavra) das empreiteiras do lixo. Após Palocci deixar a prefeitura, em 08/12/2002, os pagamentos continuaram durante o governo de Gilberto Magggione, sucessor de Palocci na prefeitura.


(manhã)

<< Home