Lula: Pés pelas Mãos


Editorial do O Globo de hoje.

Trechos:


Fora de tom

A crise tem levado o presidente Luiz Inácio Lula da Silva a assumir uma postura pública temerária e que em nada ajuda a manter sob controle a atmosfera política no Congresso necessário para a condução equilibrada das investigações na CPI e a preservação de um mínimo e imprescindível trabalho legislativo ---- nem contribui para tirar o governo da paralisia administrativa em que se encontra.

(...)
Em vez de se manter, e o governo, distante das tensões da crise, o presidente vai de encontro a ela, e instala um palanque eleitoral dentro do caldeirão da própria crise. (...)

Ao assumir o papel de vítima, o presidente atrai suspeições. O presidente Lula não deveria se confundir com essa zona de sombras. Nem ameaçar instituir uma democracia direta, à margem das instituições, de contato demagógico com as chamadas massas — na verdade, claques organizadas de sindicalistas — esquecendo-se que a realidade brasileira é muito diferente da venezuelana e da cubana.

(manhã)

<< Home