Isto É 3


O dinheiro que pagou as dívidas de campanha com o publicitário Duda Mendonça no Exterior tem um pé fincado em escritórios de empresários, doleiros e banqueiros de Belo Horizonte.

A GD International Corp, uma das empresas que depositaram dinheiro em favor do marqueteiro, pertence ao empresário , Glauco Diniz Duarte, e a seu ex-funcionário Alexandre Vianna Aguilar. A empresa nasceu em 1999 no balneário de Pompano Beach, na Flórida. Glauco é também sócio em uma empresa têxtil do empresário Nagib Callil El Abras.Nos últimos cinco anos, a dupla Glauco-Nagib se aproximou de Marcos Valério, que passou a utilizar a GD para movimentar dinheiro no Exterior. Entre 2002 e 2003, a GD, cujo braço mineiro se chama GD Participações e Empreendimentos, movimentou nada menos que US$ 15,6 milhões no MTB Bank, uma das maiores lavanderias do planeta. Três outras empresas offshore que pagaram Duda no Exterior também têm elo com Belo Horizonte. Aberta no paraíso fiscal das Ilhas Virgens Britânicas, no Caribe, a Radial é operada por um conhecido doleiro de BH, Camillo Assunção, O Trade Link Bank, que aparece movimentando US$ 700 milhões no MTB, é o braço caribenho do também mineiro Banco Rural.

Controlada pelo mesmo banco, a Rural Europa, com sede na província portuguesa da Ilha Madeira, tem igualmente vocação para lavanderia. Fez cinco operações por meio de doleiros no MTB em 2003.

<< Home