Fidelidade canina a Dirceu


Da entrevista de Marcos Valério ao O Estado de São Paulo, ontem a noite.

"Delúbio tinha fidelidade canina e não fazia nada sem conversar com Dirceu", diz.

"Nos dois últimos anos, eu fui a pessoa mais íntima do Delúbio. Ele me disse que Zé Dirceu sabia das dívidas do partido, que Zé Dirceu sabia dos compromissos com os outros partidos da base. Delúbio assumiu mais compromissos do que realmente poderia. Além de Zé Dirceu, todo mundo na cúpula do PT sabia dos empréstimos de Delúbio e das transferências para diretórios do PT e para partidos aliados"

(manhã)

<< Home