FHC Abre o Verbo


Estado de SP. Em Primeira Leitura.

“Como atingiu o coração do governo e do partido reinante, a primeira condição para escapar da crise seria o presidente assumir que não navega em mar de almirante.

Requereria ação rápida, afastando os suspeitos – o que não fez. A razão de todo o mal foi acreditar que, pela causa, pelo partido, tudo era permitido. O PT é um partido autoritário de tendência absolutista e levemente bolchevique, vítima de seu próprio sucesso. Deram ao partido um cunho de empresa. Uma empresa sui-generis, porque ela não gera recursos e precisa de dinheiro. Foi o começo da perdição. Virou uma máquina muito grande. O PT virou uma empresa, passou a repousar em profissionais e isso requer recursos. Pelo que se vê nos jornais, os recursos começaram a vir pelas áreas de atuação municipal onde tinham poder: ônibus, lixo e depois jogo, o que para mim foi uma surpresa”.

<< Home